portalsemfronteira@gmail.com+55(82) 0000-0000

logo


Filhote de macacao bugio é resgatado de PI no Norte do Piauí

publicado em:9/09/18 9:34 AM por: Redação do site GeralMunicípios

Um filhote de macaco bugio foi resgatado após a mãe morrer atropelada na PI-115, próximo ao município de Campo Maior, Norte do Piauí. O animal foi levado para a secretaria de Meio Ambiente da cidade na segunda-feira (3) e recebe cuidados enquanto aguarda ser levado para o Parque Zoobotânico de Teresina.

De acordo com o coordenador de meio ambiente de Campo Maior, Raimundo do Vale, o filhote foi resgatado na sexta-feira (31). “A pessoa que levou ele até gente contou que estava dirigindo na estrada quando viu que o carro que estava à frente atropelou a mãe do macaquinho”, contou.

“Essa pessoa encostou, foi verificar e viu que a mãe estava morta. O filhote estava em cima dela chorando e não saía, estava agarrado à mãe. Mas a pessoa conseguiu pegar o animal e ficou cuidando dele até segunda-feira (3), quando levou ele até a gente”, relatou Raimundo do Vale. “Todos se apegaram a ele, colocamos nele o nome de Zequinha”

O atropelamento de animais silvestres é comum na região, quando os bichos tentam atravessar as rodovias estaduais e federais. As autoridades pedem mais atenção e cuidado na estrada.

Na secretaria, o filhote recebeu cuidados enquanto os servidores procuraram uma melhor alternativa para ele. “Colocamos ele em uma caixa própria para animais, compramos uma mamadeira e demos leite para ele. Ele chorava muito e quando a gente pegava, ele segurava bem forte nossa mão”, disse o coordenador.
Segundo o coordenador, Zequinha foi avaliado por uma bióloga da cidade. “Ela constatou que ele estava desnutrido e o levou para cuidar dele até que ele seja levado para o zoobotânico”, finalizou Raimundo do Vale.

Macaco bugio

O macaco bugio é conhecido também como “macaco que grita” e emite um som que pode durar vários minutos e ser ouvido a até 5 km de distância. São animais herbívoros, cuja pelagem pode ser preta, marrom ou avermelhada e vivem cerca de 20 anos. Alguns tipos estão ameaçados de extinção devido à caça indiscriminada.

G1 Piauí
Lucas Marreiros

Fotos: Arquivo Pessoal


 

 



Post Tags


Comentários



Adicionar Comentário