Julgamento do caso João Fidélis é adiado e justiça decreta prisão de Ivan Panichi

O julgamento do radialista Ivan Panichi, que matou atropelado, o trabalhador piripiriense João Antônio dos Santos (João Fidelis), no dia 11 de setembro de 2010, marcado para acontecer na manhã dessa terça-feira, 14, no Fórum Desembargador João Turíbio, em Piripiri, foi adiado para o próximo dia 22.

O tribunal do júri, que seria presidido pelo juiz João Bandeira Monte Júnior, foi adiado em virtude do não comparecimento de Ivan Panichi que está em liberdade mediante habeas corpus, impetrado por seus advogados. Em virtude do não comparecimento, foi decretada a prisão do acusado, por meio de mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz João Bandeira.

Todas as cinco testemunhas do caso, no entanto, serão ouvidas nessa terça-feira, entre elas, o garçom que serviu bebida alcoólica para o radialista, um caminhoneiro que presenciou o atropelamento, além de um policial rodoviário.

Georlinto Alvez: pedido de justiça.

Para o filho de João Fidélis, Georlinton Alves, o não comparecimento de Panichi mostra o deboche do acusado e da defesa com a justiça. “O que representa é o que eles vem fazendo em todo o processo. Eles vem debochando da nossa justiça. Eles não protocolaram o pedido de adiamento, apenas mandaram um e-mail dizendo que advogada estaria doente. A família pede justiça”, disse.

Júri adiado

Juiz João Bandeira Monte Júnior

Redação do site

One Response to Julgamento do caso João Fidélis é adiado e justiça decreta prisão de Ivan Panichi

  1. paulo lima sipaúba disse:

    Dura lex, sed…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *