PF deflagra operação e SESAPI diz não haver irregularidades em licitações

Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (12), a Operação Campanile coordenada pela  Polícia Federal. Cerca de 18 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nos municípios de Teresina, Joca Marques, Parnaíba, Pelotas e São Paulo.

Segundo a PF, a operação investiga a adoção da contratação por dispensa de licitação nos contratos envolvendo a Secretária de Saúde do Piauí (Sesapi) e três empresas. Os contratos investigados demonstram a formalização de processos administrativos em desacordo com a legislação específica.

Os contratos somam um valor de R$ 33.725.000,00. As ordens judiciais cumpridas hoje denotam a prática de crimes de fraude à licitação por ajuste que inviabiliza o caráter competitivo e por elevação arbitrária dos preços, falsidade ideológica e organização criminosa.

Outras irregularidades encontradas foi nos processos de dispensa de licitação bem como de execução dos contratos foram com relação contratos suspeitos com empresas que não possuem condições técnicas de atender ao objeto contratado.

A Secretária de Saúde do Piauí (Sesapi) disse em nota, que colabora com as investigações.

Veja a nota:

A Secretaria de Estado da Saúde informa que colabora plenamente com as investigações da Polícia Federal deflagradas na manhã nesta terça (12). O órgão ressalta sua transparência e seriedade durante todo o trabalho de combate a pandemia do coronavírus e destaca que todos os procedimentos contratuais e licitatórios obedecem, rigorosamente, o que prevê a lei. A Sesapi reconhece o trabalho e o dever da polícia de investigar e irá mostrar, ao longo do processo, que não há nenhuma irregularidade em suas ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *