portalsemfronteiras@gmail.com

Redação
Whats/ Sugestôes
(86) 9 911.3872

Polícia finaliza inquérito sobre a morte do ex-prefeito Firmino Filho

O coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Baretta, disse para a imprensa que o inquérito policial que investiga a morte do ex-prefeito Firmino Filho foi concluído. O inquérito, segundo ele, com mais de 500 páginas, foi encaminhado para o Ministério Público.

Ex-prefeito Firmino Filho.

Firmino Filho foi encontrado morto após cair do edifício Manhattan River Center, na Avenida Arêa Leão, na zona Leste de Teresina, no dia 6 abril último, por volta de 15h. Segundo o delegado Baretta, no decorrer dos levantamentos a polícia ouviu 17 pessoas e a justiça decretou sigilo nas investigações.

Baretta afirmou que o inquérito está muito feito. “Muito bem trabalhada pelo delegado chefe da Delegacia de Homicídios Leste, Dr. Divanilson e sua equipe, que trabalharam para levar aos autos do inquérito policial um verdadeiro corpo de delito das circunstâncias e da ocorrência daquela morte violenta, tanto os exames periciais como as oitivas de pessoas elas se harmonizam e são coerentes”, declarou o delegado.

Segundo Baretta, dessas 17 pessoas que foram ouvidas, algumas são de outros estados. “Todas as diligências necessárias para esclarecer as circunstâncias daquela ocorrência foram efetivada. Deixando tudo bem claro em si e não deixam nenhuma dúvida”, acrescentou.

Baretta disse não poder entrar no mérito do inquérito porque no decorrer da investigação o delegado fez representações por medida cautelar, o que levou a justiça a decretar o sigilo da investigação. “O inquérito já foi encaminhado para o poder judiciário e certamente o meritíssimo juiz vai abrir vistas ao Ministério Público que fará a sua manifestação esclarecendo todos os fatos em si, as circunstâncias que levaram a morte violenta do ex-prefeito Firmino Filho”, arrematou.

“Agora é esperar o Ministério Público. Mas eu quero afirmar para a sociedade piauiense que o inquérito não deixa nenhuma dúvida sobre a natureza jurídica do fato em si. Eu posso dizer que os fatos estão esclarecidos. finalizou Baretta.

Francisco Costa (Baretta), coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *