Valdenor Brito: “Não vai haver desmanche do 4 de Julho”

O 4 de Julho joga nessa quarta-feira, 12, em Picos, todas suas fichas para tentar a classificação para a fase final do Campeonato Piauiense. Na quarta colocação na tabela, além de precisar vencer as duas últimas partidas da fase de classificação, ainda precisará torcer contra seus adversários diretos. No meio desse cenário, o clube vive o pedido de demissão do técnico Flávio Araújo, que, de acordo com declarações à imprensa, deixou a equipe por discordar da decisão do clube em reduzir despesas.

O diretor de Marketing do 4 de Julho, Valdenor Brito, envolvido diretamente na polêmica da saída do ex-técnico, falou ao Portal Sem Fronteiras sobre o cenário da saída de Flávio Araújo e das perspectivas de futuro da equipe.

A saída do técnico

De acordo com Valdenor Brito, com as chances de classificação para as finais do Campeonato Piauiense serem reduzidas, a diretoria decidiu se adequar a essa nova realidade. “Nós quando trabalhamos em uma empresa, nós temos nossa estratégia que tem que se moldar à medida que as coisas vão acontecendo”, explicou. De acordo com o diretor, logo após o jogo contra o River, que o 4 de Julho viu suas chances de chegar à final do campeonato piauiense ficarem distantes, dependendo além do próprio time, de resultados dos adversários, Valdenor disse ter exposto a real situação para o técnico, da necessidade de reduzir despesas. “Não apenas redução de folha de pagamento, mas a gente teria mudanças a fazer para que pudesse minimizar custos”, pontou. Segundo Valdenor, o técnico não aceitou a decisão, vindo a pedir o desligamento do clube. “Como temos a filosofia de trabalhar sempre trabalhar com profissionais que estão comprometidos com a causa, não iríamos forçar a barra para o Flávio, ficar. Até porque é um treinador muito experiente, capaz, e quero dizer o quanto ele foi importante nesses campeonatos que disputamos, o quanto ele foi importante nessa temporada, onde o clube conseguiu grande resultados, principalmente na Copa do Brasil, muito em função da sua capacidade. É um treinador muito experiente, nos ajudou muito e, por essa razão, temos que agradecer”, avaliou.

Mesmo que a classificação no Piauiense seja difícil, Valdenor disse que a equipe disputa as duas partidas que restam dessa fase do Campeonato Piauiense, ainda confiando na classificação. “Daqui pra frente vamos trabalhar para finalizar o campeonato, onde o Paulo Rossi vai estar à frente da equipe, para que a gente possa conquistar essas duas vitórias e torcer para outros resultados a nosso favor. É difícil, mas não impossível”, ponderou o diretor.

Copa do Brasil

Valdenor falou também do planejamento para os dois jogos da Copa do Brasil, contra o São Paulo e, também para a Série D do Campeonato Brasileiro. “Vamos tentar o mais rápido possível encontrar um treinador que tenha mais ou menos o perfil ideal para o 4 de Julho, que venha nos ajudar. Mas isso com muita calma, para que a gente possa encontrar o nome certo. É um treinador que deverá vir para fazer o Campeonato Brasileiro e, possivelmente já trabalhar a temporada 2022. Temos que formar uma equipe forte, consciente, a altura das tradições do Colorado”, garantiu.

Valdenor Brito assegura que não haverá desmanche do time. “Temos um time muito bom, temos bons jogadores, é um grupo muito unido. Vamos aproveitar essa atmosfera positiva para que o novo comandante encontre no 4 de Julho um plantel forte, competente para que a gente possa fazer uma boa figura no Campeonato Brasileiro e enfrentar esse monstro que é o time do São Paulo”, finalizou.

Entrevista: Leocádio Santos

Edição: Hélcio Ferreira.

Veja a entrevista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *